Hora de Passear de carro! Vamos viajar com segurança?

By 19 de abril de 2016 Dicas & Curiosidades No Comments

É bastante comum passarmos por situações em que precisamos ou até mesmo queremos levar nossos mascotes para um passeio de carro… mas será que estamos tomando as devidas precauções quanto à segurança e conforto dos nossos amigos?

Todas as situações em que viajar de carro se fazem necessário, precisamos tomar alguns cuidados em relação ao transporte de cães e gatos em veículos automotores: em relação à segurança no transito, o ideal é fazermos uso de cintos de segurança, adequados ao porte e espécie dos nossos amigos, para que, na eventualidade de uma freada brusca ou acidente, nossos companheiros não corram o risco de serem lançados para fora do veículo, podendo sofrer lesões graves ou até mesmo machucar os ocupantes do veiculo. Existem várias opções de cintos, modelos, cores… o ideal é evitar coleiras pressas ao pescoço e dar preferência aos modelos mais parecidos com peiteiras ou coletes. Também há a opção de transportá-los em caixas de transporte, opção muito adotada por proprietários de felinos, mas de igual forma, não devemos nos esquecer de fixar a caixa de transporte ao cinto de segurança do veiculo.

Vale lembrar que no Art. 252 do Código de Transito Brasileiro, é descrito ser proibido dirigir o veiculo transportando animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas, sendo tal ato considerado infração média e passível de multa.

Assegurada então a segurança do seu amigo, vale lembrar também do bem-estar geral do seu mascote. Passeios com a cabeça para fora do veiculo, mesmo que devidamente presos ao cinto de segurança, podem levar à alterações oculares devido ao vento forte em contato com os olhos.

A tranquilidade durante a viajem também varia muito de acordo com o hábito do animal e temperamento. Alguns amam passear de carro e aproveitam muito o passeio, porém outros enfrentam muita náusea e ansiedade ao passear de carro. Para estes casos, passeios curtos até que o animal adquira o hábito são válidos, além de manter redução na ingestão de água e alimentos e até mesmo jejum prévio ao momento do transporte. Viagens longas, recomenda-se pelo menos a cada 2 horas realizar paradas para passeios curtos a fim de atender necessidades de urina e fezes e oferecer pequenas porções de água durante as paradas também. E então? Vamos passear?!

assinatura_artigo2