Category Archives: Dicas & Curiosidades

Doença Periodontal em Gatos

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

O que é doença periodontal em gatos?
A doença periodontal em gatos é uma afecção que acomete tanto a gengiva quanto o tecido gengival do gato (tecido que dá sustentação aos dentes). A presença de placa bacteriana é a principal causa e se não for tratada rapidamente, certamente a doença periodontal não irá regredir. A doença periodontal pode apresentar momentos de dores mais agudas que poderão ser notados com mais facilidade pelo proprietário, e momentos em que aparentemente não existem sintomas oque, no entanto, não ignifica que o problema não deixará de existir.
Infelizmente, a doença periodontal é bastante comum tanto em felinos quanto em cães sendo uma das enfermidades que mais acometem pets em todo o mundo.

Quais as principais causas da gengivite em gatos?
A causa mais frequente da gengivite em felinos é, definitivamente, o acúmulo de placa bacteriana, que pode ser estimulado ou reforçado por alguns fatores de risco: idade avançada, consumo de alimentos macios e úmidos, respirar com a boca aberta, falta de higiene bucal, uremia, diabetes e doenças autoimunes.

Qual é a diferença entre gengivite e doença periodontal em felinos?
A gengivite provoca inchaços nas gengivas e vermelhidão. No entanto, a gengivite ainda é uma condição inicial de um problema que pode evoluir para uma doença periodontal. Geralmente a gengivite pode ser tratada em casa, por isso é importante consultar um veterinário para determinar se o problema de seu gatinho é gengivite ou alguma coisa mais grave.

Quando um gato é diagnosticado com doença periodontal, as gengivas já estão em um processo inflamatório dos tecidos moles e as bactérias já estão causando inflamação. Neste processo ocorre a reabsorção do osso aveolar e provavelmente ocorrerá perda óssea e se não for tratada a queda dos dentes

Tanto a gengivite quanto a doença periodontal em gatos podem causar dor e desconforto para seu felino. O mau hálito também é uma caraterística bem marcante em problemas bucais. Alguns gatos também podem sentir algum mal estar e até ter perda de apetite e apresentar hipersalivação ou sangramento bucal.

Para prevenir a doença periodontal é importante acostumar seu bichano a escovar os dentinhos periodicamente. Escovar os dentes desestabiliza a proliferação da placa bacteriana evitando seu desenvolvimento. No entanto, você deve escovar os dentes de seu gatinho desde filhotinho para que ele se habitue e passe a achar este momento algo natural em sua rotina. Utilize sempre uma escova com cerdas e um creme dental especial para gatos.Ração seca e brinquedos específicos também ajudam na prevenção.

O tratamento da doença periodontal é cirúrgico. O procedimento é realizado sob efeito de anestesia geral por um veterinário capacitado. Será avaliado se existe ou não a necessidade de extração de algum dente que só será necessária caso o gato já tenha tido um comprometimento do tecido de sustentação de seu dente.

assinatura_artigo_tayana

Fim das férias: Hora do check up da pelagem!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Verão terminando e está na hora de refazer as malas e retornar do litoral. Na volta das férias temos o hábito de organizar a casa, despensa, agenda e acabamos dando uma passadinha no salão para corrigir os estragos do veraneio no corpo e cabelos. E nosso Pet? Lembramos de dar uma passadinha no Pet Shop para uma revisão? A pelagem dos cães também sofre com o período de veraneio, por isso, é importante realizar uma boa revisão e concertar possíveis danos.

O primeiro passo é agendar um horário no banho e tosa logo que voltar da praia. Com o banho serão retirados os resíduos de areia e maresia. Nos cães de pelagem longa é interessante solicitar uma hidratação e corte dos pelos, para retirar pontas ressecadas. Nos os cães de pelagem curta um delicioso banho é o suficiente.

Já os cães de pelagem escura são os mais afetados com os dias de banhos de sol e acabam ficando com a pelagem queimada e opaca. Neste caso é indicado um banho com xampus específicos para pelagem escura, de boa qualidade, e uma boa escovação. Caso todos os pelos danificados não saiam nesse primeiro banho, não se desespere, mantenha o tratamento. E lembre logo entraremos no outono e com a muda característica desta época eles irão embora e uma nova pelagem brilhante irá nascer.

Outro ponto importante é agendar um horário com o veterinário que irá revisar a pele dos cães, para diagnosticar e tratar algum problema de pele que pode ter se desenvolvido nesse período. Nessa época de calor é comum ocorrerem dermatites, além disso, os cães acabam tendo mais contato com outros animais e podem voltar do litoral com doenças de pele causadas por sarnas ou fungos.

Com esses cuidados as únicas lembranças que teremos do verão são longos passeios, brisa na cara, brincadeiras ao ar livre, sestas na rede, jogos de bolinha e muitas lambidas e carinhos.

assinatura_artigo_carin

Temperamento e Curiosidades de Algumas Raças Felinas

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Raça American Shorthair

Por ser descendente de animais que caçavam ratos, o temperamento do American Shorthair é o de um gato ativo, gosta de espaço para correr, brincar e saltar, adora a vida ao ar livre, mas adapta-se a uma casa ou a ambientes menores, tornando-se um membro da família bastante amoroso e educado.São frequentemente descritos como pacientes, gentis, amorosos, fáceis de ensinar e muito inteligentes. Os gatos da raça American Shorthair são capazes de conviver com outros gatos e também com outros animais de estimação, desde que sejam acostumados o mais cedo possível.

Raça Persa

Possui temperamento tranquilo e é amável, ótimo para pessoas que possuem outros pets, crianças ou que são donos pela primeira vez de um felino. Por ser um gato de pelos longos, é muito importante que se faça escovação da pelagem. Isso influi não só na beleza, mas também na saúde. A escovação impede que o felino engula pelos em excesso. Na época da muda, normalmente duas por ano, o ideal é escovar uma vez ao dia e nos demais meses, quatro vezes por semana.

Raça Siamês

A aparência de um gato Siamês é o que mais chama atenção: olhos bem azuis e pelos claros com extremidades mais escuras. Na maioria das vezes, são tranquilos, amáveis e fiéis, mas algumas vezes, de repente, o comportamento muda, e eles podem ficar mais quietos e apáticos.São uma raça independente e que precisa de socialização logo cedo, para não terem ciúmes de seus donos e se darem bem com todas as pessoas próximas.
A “voz” do siamês é legendária e ele gosta de conversar, assim como estar sempre junto ao seu dono. São afetivos, mas podem ser agressivos se provocados.Variam individualmente seu temperamento, mas, no geral, podem ser vivazes, inteligentes e sexualmente precoces, ativos, ágeis, gostando de subir sobre os móveis.

Raça Sphynx

Os gatos Sphynx são extremamente dóceis e apegados aos donos, adoram carinho, companhia e brinquedos que sejam para entreterem-se sozinhos ou, de preferência, com seu dono.Além da ausência de pelos, os grandes olhos e orelhas são características marcantes. Eles também não possuem bigodes, o que os tornam um pouco desajeitados. Por não terem a proteção do seu casaco natural de pelo, não podem se expor ao frio. Também corremum risco maior de se machucarem por sua pele ser mais exposta.

Gatos SRD

Os gatos Sem Raça Definida (SRD) são bem antigos, pois há milhares de anos já cruzavam raças diferentes entre si. Por serem misturas, os gatos SRD podem ter diversas cores e tipos de pelagem, além de tamanhos, formatos e aparências.Não há um temperamento pré-definido, pois estes gatos possuem características de várias raças, mas sabe-se que são gatos saudáveis, carinhosos e amigáveis.Quando são resgatados da rua então,podem ser ainda mais amorosos, com gratidão a quem o salvou.

assinatura_artigo_tayana

Adotei um gatinho… e agora?!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Muitas vezes escolhemos adotar um novo amigo de quatro patas e muitas outras vezes essas pequenas criaturinhas cruzam nosso caminho e acabamos por adotá-los, pelo menos por um tempo, na tentativa de conseguir um lar definitivo. Quer seja como lar definitivo ou como casa de passagem, alguns cuidados são essenciais para estes pequenos de quatro patas, garantindo saúde e afeto aos pequeninos.

Logo à chegada, muitas vezes estão com fome e sede, então é importante providenciar uma ração de boa qualidade própria para gatinhos filhotes, pois nestas encontram-se nutrientes essenciais para o seu crescimento.
Fazer as necessidades como urina e fezes também é essencial e a normalidade ou não desses parâmetros auxiliam na investigação de doenças como cistites, verminoses… por isso providencie também uma caixa de areia sanitária para gatos.

Quanto ao local de descanso, gatinhos adoram um lugar aconchegante e quentinho… portanto prepare uma caminha para que seu novo amigo se sinta à vontade para o descanso.

Quanto aos brinquedos, existem diversas opção no mundo pet, específicas para gatos! Não esqueça de deixar a sua disposição alguns mimos para ele sair brincando pela casa e um arranhador também será muito apreciado pelo seu gatinho.

Atenção redobrada com a necessidade do uso de telas nas janelas, terraços e sacadas!!! Gatos adoram observar o movimento e com freqüência ocorrem acidentes graves quando os pequenos se desequilibram e caem de alturas nada seguras para o seu pet…

Além de todos estes cuidados para receber bem seu novo mascote, é essencial também avaliar sua saúde geral e programar sua desverminação, vacinação, castração e uso de produtos contra ectoparasitas como pulgas e sarnas. A melhor opção é levar o seu amigo direito ao veterinário para uma avaliação pediátrica, a fim de que seja feito um exame clínico completo, garantindo assim sua saúde e a de todos os membros de sua família!

Deu vontade de adotar um gatinho?! Adote um gatinho abandonado e leve-o à equipe da Bicho Mania! Lá daremos todos os cuidados que seu novo mascote precisará e você estará fazendo uma boa ação ao adotar!

assinatura_artigo2

Ai que calor!!!!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

O verão é a estação do ano mais esperada: praia, calor, férias! Entretanto, assim como nós humanos, os animais também sofrem com as temperaturas altas e precisam de cuidados para evitar que adoeçam.

Algumas dicas podem minimizar o desconforto dos nossos amiguinhos:

Mantenha água sempre à vontade, trocando várias vezes ao dia. Alguns animais preferem tomar água gelada, o que ajuda a dissipar o calor. No caso dos gatos, o uso de fontes ajuda a estimular a ingestão de maior quantidade de líquidos.

Mantenha o animal em local seco, arejado e na sombra. Se necessário, pode lançar mão do ar condicionado e de tapetes térmicos.

Evite passeios durante o dia, quando o calor é intenso e o asfalto está quente. Ninguém gosta de queimar as patinhas, não é mesmo?

Cães e gatos de pelagem longa podem ser tosados, já que a o pêlo longo retém o calor e prejudica a regulação da temperatura do corpo.

Animais de pele muito clara, quando expostos ao sol têm maiores chances de desenvolver câncer de pele, por isso o filtro solar específico para cães e gatos é recomendado.

Raças braquicefálicas necessitam de cuidados redobrados (Pug, Buldogue, Shitzu, Pequinês)! Estas possuem alterações anatômicas do focinho que dificultam ainda mais a respiração, levando a hipertemia (aumento da temperatura do corpo), condição que pode levar a morte.

Por fim, animais idosos e filhotes também necessitam de cuidados especiais, já que são mais predispostos a desidratação. Além disso, algumas doenças possuem maior incidência no verão, por isso as vacinas e o vermífugo devem sempre estar em dia. Na dúvida?! Corra pra Bichomania. Lá teremos sempre um profissional capacitado para atender você e seu pet!

assinatura_artigo_liziane

Vamos acabar com a picada?

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Com a chegada da primavera e verão ocorre um aumento considerável nas infestações por pulgas, devido às condições ideais de calor e umidade dessa época que favorecem a multiplicação dos parasitas. No entanto precisamos ficar atentos e prevenirmos as pulgas o ano todo.

Quando observamos uma pulga adulta nos animais isso representa apenas 5% do problema, os outro 95% estão no ambiente na forma de ovos, larvas e pupas, sendo esta última fase a mais resistente, podendo ficar viável por até 6 meses. As pulgas se alimentam de sangue, podem colocar de 20 a 50 ovos por dia, que se depositam no ambiente e irão completando seu ciclo até uma nova pulga adulta.

As pulgas picam os animais várias vezes ao dia, gerando desconforto e coceira, ao se coçar o cão e gato arrancam seus pelos e geram lesões na pele, que podem sofrer contaminação secundária por bactérias. Ao examinarmos um paciente observamos as lesões e o pelo opaco e quebradiço, porém muitas vezes as pulgas não são vistas, apenas suas fezes.

Alguns animais são alérgicos à saliva da pulga, nesses casos uma picada é o suficiente para gerar um quadro muito mais grave, com inflamação e coceira intensa. Além disso, a pulga é hospedeira intermediária do verme Dipylidium caninum.

Existem vários produtos no mercado para o controle de pulgas, como spot on, coleiras e comprimidos, com períodos de ação diferentes. Converse sempre com seu veterinário que saberá lhe informar a melhor opção para cada paciente. E lembres-se também que tratar o ambiente é imprescindível. Com pequenos cuidados mantemos os bichanos afastados desse inconveniente e podemos aproveitar todos os benefícios destas estações tão convidativas a passeios, brincadeiras, viagens e diversão.

assinatura_artigo_carin

Doença do Trato Urinário Inferior dos Felinos

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Essa doença pode ser definida como o conjunto de sinais relacionados a alteração ou desordem do trato urinário inferior. A doença apresenta diversos fatores envolvidos e pode ser dividida em três classificações principais: Doenças inflamatórias, Urolitíase (pedras ou cálculos) e Uropatia obstrutiva.

Os felinos acometidos geralmente apresentam os seguintes sinais clínicos:

• Uso mais frequente de bandeja sanitária (caixa de areia), ou seja, aumento na micção (poliúria);
• Utilização de locais incomuns para urinar diferentes daqueles em que está costumado (micção errática);
• Esforço na hora de urinar (disúria) resultando na eliminação de apenas um pouco de líquido (polaquiúria);
• Presença de sangue na urina (hematúria);
• Depressão, desidratação e falta de apetite (inapetência ou hiporexia);
• Ruídos vocais durante a micção;
• Lamber constantemente a região genital.

A DTUIF pode transformar-se em um sério problema de saúde, causando até a morte do animal. Quando a causa da DTUIF é obstrução, trata-se de uma EMERGÊNCIA!
As causas da doença não são específicas e, muitas vezes, há vários fatores incluídos. Algumas causas conhecidas incluem a inflamação das vias urinárias(cristais/cálculos), infecção urinária (agentes bacterianos), neoplasias, traumas e alterações neurogênicas. Entre os fatores predisponentes estão a nutrição, o estresse, a obesidade, a baixa ingestão de água e a falta deexercício.

Como prevenir a DTUIF?

• Fornecer bastante água fresca ao animal. Se o gato é acostumado a beber apenas água corrente (da torneira), pode ser colocada uma fonte de água num local de fácil acesso para o gato;
• Manter a caixa de areia em local de fácil acesso, preferencialmente distante do pote de comida do gato (os gatos são muito higiênicos) e manter a caixa de areia sempre limpa. O ideal é ter, em média, duas caixas de areia por gato;
• Estimular o animal a exercitar-se;
• Minimizar o estresse;
• Evitar obesidade;
• Visitar regularmente o veterinário, pois só ele saberá o melhor tratamento para cada caso.

assinatura_artigo_tayana

Obesidade Canina

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

A obesidade canina é considerada a afecção nutricional e metabólica mais comum em medicina veterinária. Segundo estudos, cerca de 30% dos cães estão acima do peso. E o aumento gradativo da quantidade de gordura corporal é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, musculoesqueléticas e endócrinas, além de dermatopatias, problemas reprodutivos e redução da expectativa de vida.

Com a relação dono-pet cada vez mais próxima, começamos a compartilhar os nossos “maus hábitos” com eles, como a ingestão calórica excessiva e os hábitos sendentários. Para alguns proprietários, compartilhar os horários das refeições com o seu animal é comum, oferecendo petiscos e restos de comida caseira. Este hábito contribui muito para o ganho de peso aliada à prática insuficiente de exercícios. Além disso, fatores como raça, sexo, aumento da idade, castração também podem predispor à obesidade.

O manejo da dieta com a redução de calorias é o primeiro passo para que a perda de peso comece a ocorrer. Os passeios diários devem fazer parte da rotina do seu animal e os petiscos devem ser reduzidos. Cada animal possui sua necessidade energética diária, por isso, é importante o acompanhamento veterinário na redução do peso. Diante do grande mercado pet de rações, o médico veterinário é capaz de esclarecer suas dúvidas e escolher a melhor dieta para o seu animal.

 assinatura_artigo_cristina

 

Animais também sentem dor!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Antigamente achava-se que os animais não sentiam dor ou a percebiam de forma diferente dos humanos. Ainda, acreditava-se que a dor que se seguia a uma cirurgia era benéfica por limitar os movimentos e evitar que os animais se machucassem.

Atualmente sabe-se que os animais possuem vias de transmissão da dor semelhante aos seres humanos, e que muito provavelmente sintam dor de forma parecida, apenas não conseguem expressá-la diretamente.

Assim como ocorre em humanos, a dor prejudica o bem estar dos nossos amiguinhos gerando estresse, o que diminui a imunidade e a resistência a infecções. Além do exame clínico minucioso, ferramentas como a radiografia e a ultrassonografia podem auxiliar no diagnóstico da causa do evento doloroso.

Fique atento para alguns sintomas que podem indicar que o seu bichinho está com dor: agressividade e/ou apatia, automutilação, redução do apetite, diminuição da mobilidade, isolamento, diminuição da interação com o dono, e os gatos podem deixar de lado os seus hábitos de higiene.

A dor, quando identificada precocemente, pode ser adequadamente tratada, a fim de proporcionar maior conforto aos nossos companheiros e deixá-los saudáveis e felizes.

assinatura_artigo_liziane

Xiiii ferveu! Meu cão está estressado!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Você já parou para pensar como anda a sua saúde psicológica? E de seu cão? Nós estamos nos deparado com um nível crescente de estresse devido ao excesso de compromissos e estímulos da vida moderna. E os cães têm estresse? Como se manifesta? Tem tratamento?
Nos cães o estresse é caracterizado por sintomas variados como: latido excessivo, tristeza, destruição de objetos, micção e defecação em locais inadequados e ansiedade. Sintomas estes comuns a outros transtornos psiquiátricos, para sua tranquilidade converse com seu veterinário para um diagnóstico correto.
Os cães são animais de matilha, tem a necessidade de conviver com humanos ou outros cães, calcula-se que precise em torno de 10 horas ao dia de convivência. Com a atual rotina atribulada das famílias os cães acabam passando o dia todo sozinhos em apartamentos, muitas vezes sem distrações ou em espaço insuficiente.
Porém, algumas atitudes simples são eficazes para diminuir o estresse dos cães. Quando não for possível aumentar o tempo de convivência invista em qualidade, reserve em sua agenda um horário para o seu mascote, nesse horário se dedique exclusivamente a ele, esqueça o celular, TV ou computador. Saia para passear ou correr. Faça brincadeiras dentro de casa ou em praças. Invista em bons brinquedos, interessantes, com o uso de petiscos, faça rodízio de brinquedos. Leve o cão para uma creche de confiança. Converse com seus vizinhos, pode encontrar alguém na mesma situação, façam rodízios de passeios.
Com esses cuidados irá melhorar a qualidade de vida do seu cão, aumentar seu tempo de vida, além é claro de ter um companheiro mais feliz e tranquilo. E quem sabe essas mudanças de rotina e novos cuidados com a saúde psicológica do seu amigão não acabem te beneficiando também. Boa sorte!

assinatura_artigo_carin