Bolas de Pelo: Cuidado com elas!

By 4 de julho de 2016 Dicas & Curiosidades No Comments

Os felinos domésticos são animais extremamente higiênicos, possuindo o hábito de se lamberem diariamente para a manutenção de sua pelagem. Entretanto, esse ritual implica na deglutição dos pelos mortos que ficam sobre a pele e que acabam se acumulando no estômago, já que não são digeríveis. O resultado disso são regurgitações esporádicas de rolinhos de pelos, denominados tricobezoares ou mais popularmente conhecidos como “bolas de pelo”. Ocorre mais em gatos com pelagem média e longa, como os das raças Persa, Maine Coon, Ragdoll ou mesmo os SRD, e em épocas de troca de pelagem, que acontecem em média a cada 6 meses, dependendo da raça do animal. É considerado normal o animal apresentar de um a quatro episódios por mês, sendo que nos gatos de pelagem curta essa média é menor.
Se as bolas de pelos passarem do estômago ao intestino podem desregular o sistema digestivo do animal, provocando alterações como dificuldade de defecação ou diarreia. Outro risco é ficarem presas e causar obstrução intestinal, que, em casos mais complicados, poderá necessitar de uma intervenção cirúrgica para a resolução do caso. Por isso, quando houve quaisquer outros sinais clínicos associados como a perda de peso, falta de apetite, constipação, diarreia ou vômitos frequentes, o animal deverá ser levado ao veterinário para uma investigação completa através de exames específicos.
Para prevenir e reduzirmos a incidência de bolas de pelo em nossos bichanos devemos escová-los diariamente, ou, no mínimo, três vezes por semana, a fim de retirarmos o maior número de pelos mortos, evitando a sua ingestão. Para isso existem inúmeras opções no mercado pet como rasqueadeiras, pentes, escovas e luvas – experimente e escolha a que mais se adapta ao seu felino para que essa atividade se torne prazerosa a ele. Tosas e banhos a cada 20 dias também auxiliam, mas apenas faça se a personalidade do seu animal permite isso. Investir em rações Super Premium é importante, pois são alimentos ricos em fibras e em substâncias que interferem na digestão, melhorando assim a motilidade intestinal.
Também é possível recorrer a uma suplementação de ômega 3, um poderoso antioxidante que combate os radicais livres e interfere na saúde do folículo piloso (estrutura que dará origem ao pelo) evitando assim a queda, além da sua capacidade anti-inflamatória que auxilia na preservação da saúde do animal. Existem ainda no mercado pastas que contêm substâncias que lubrificam a parede do intestino, auxiliando na eliminação das bolas, além de outros cuidados. Em geral, as pastas devem ser usadas uma a duas vezes por semana, basta colocar um pouco do conteúdo na boca do animal ou até mesmo na pata para que, quando se higienize, ele engula o produto. Fique atento às necessidades de seu gato! Um animal saudável e bem cuidado é uma companhia que traz felicidade aos seus dias.

assinatura_artigo flavia