All posts by admin

Hora de Passear de carro! Vamos viajar com segurança?

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

É bastante comum passarmos por situações em que precisamos ou até mesmo queremos levar nossos mascotes para um passeio de carro… mas será que estamos tomando as devidas precauções quanto à segurança e conforto dos nossos amigos?

Todas as situações em que viajar de carro se fazem necessário, precisamos tomar alguns cuidados em relação ao transporte de cães e gatos em veículos automotores: em relação à segurança no transito, o ideal é fazermos uso de cintos de segurança, adequados ao porte e espécie dos nossos amigos, para que, na eventualidade de uma freada brusca ou acidente, nossos companheiros não corram o risco de serem lançados para fora do veículo, podendo sofrer lesões graves ou até mesmo machucar os ocupantes do veiculo. Existem várias opções de cintos, modelos, cores… o ideal é evitar coleiras pressas ao pescoço e dar preferência aos modelos mais parecidos com peiteiras ou coletes. Também há a opção de transportá-los em caixas de transporte, opção muito adotada por proprietários de felinos, mas de igual forma, não devemos nos esquecer de fixar a caixa de transporte ao cinto de segurança do veiculo.

Vale lembrar que no Art. 252 do Código de Transito Brasileiro, é descrito ser proibido dirigir o veiculo transportando animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas, sendo tal ato considerado infração média e passível de multa.

Assegurada então a segurança do seu amigo, vale lembrar também do bem-estar geral do seu mascote. Passeios com a cabeça para fora do veiculo, mesmo que devidamente presos ao cinto de segurança, podem levar à alterações oculares devido ao vento forte em contato com os olhos.

A tranquilidade durante a viajem também varia muito de acordo com o hábito do animal e temperamento. Alguns amam passear de carro e aproveitam muito o passeio, porém outros enfrentam muita náusea e ansiedade ao passear de carro. Para estes casos, passeios curtos até que o animal adquira o hábito são válidos, além de manter redução na ingestão de água e alimentos e até mesmo jejum prévio ao momento do transporte. Viagens longas, recomenda-se pelo menos a cada 2 horas realizar paradas para passeios curtos a fim de atender necessidades de urina e fezes e oferecer pequenas porções de água durante as paradas também. E então? Vamos passear?!

assinatura_artigo2

“Doença de gato”: Mitos e Verdades sobre a toxoplasmose

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

É comum ouvirmos falar sobre o risco de transmissão da doença através dos felinos, principalmente para gestantes, que geralmente são aconselhadas a evitar o contato com os gatos domésticos. Os felinos estão relacionados com a perpetuação da doença, porém o contato com estes é a forma menos comum de contágio.

A infecção não ocorre pelo simples contato com o felino e sim, pelo contato direto com as fezes do animal infectado. Além disso, os ovos eliminados nas fezes do animal precisam permanecer alguns dias no ambiente para se tornar “infectante”. Logo, a limpeza diária das caixas de areia é uma importante forma de prevenção.

Muitos desconhecem, mas a principal forma de transmissão da doença para humanos é pela da ingestão de água e alimentos contaminados, e consumo de carne crua ou mal cozida. É importante higienizar frutas e verduras, beber água tratada, lavar bem as mãos e utensílios após mexer em terra de jardins, além de evitar o consumo de carne mal passada. Para crianças, deve-se estimular o hábito de lavar bem as mãos após brincar em praças que possuem tanques de areia.

Lembrando que os gatos podem se infectar da mesma forma que nós e também merecem atenção com a sua saúde. Evite alimentá-los com carne crua, restrinja seu acesso à rua. Ao adicionar pequenos hábitos no nosso dia-a-dia, zelamos pelo bem estar deles e da nossa família.

assinatura_artigo_cristina

Enriquecimento Ambiental para Felinos

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

O enriquecimento ambiental é a adição de fatores novos ao ambiente aonde o gato vive (casa, quintal ou apartamento) com o objetivo de promover distração e bem estar a esses animais levando a uma maior qualidade de vida.

Os gatos que vivem em confinamento, como apartamentos ou casas teladas, estão mais protegidos dos perigos enfrentados nas ruas e das doenças contagiosas, porém são os que mais necessitam de enriquecimento ambiental.
Interação gato-homem: pode ser feita através de brincadeiras, adestramento ou simplesmente sessões de escovação.

É de fundamental importância não estimular a agressividade através de brincadeiras rústicas, como mordidas nas mãos. A interação com outro animal deve ser feita com cautela, pois os gatos são animais relativamente solitários. Quando essa interação ocorre na infância costuma obter maior sucesso do que na fase adulta.

Uso de brinquedos: é importante observar o comportamento do gato no momento da interação, pois alguns brinquedos podem ser ingeridos pelo gato e provocar danos graves. Além disso, brinquedos que o gato não consegue “pegar” podem gerar frustração, como ponteira a laser e joguinhos no tablet/celular.
Devemos estimular nossos gatos com brinquedos que simulem uma caça que, além de distraí-los, é uma maneira de fazermos com que eles se exercitem. Sempre permita que seu gato finalize a brincadeira deixando-o pegar com as patas ou a boca o brinquedo. Dessa maneira ele entende que conseguiu “caçar” sua presa.

Algumas alternativas interessantes são: ratinhos de corda, bolinhas com guizo, penas, brinquedos com cat nip, que é uma erva que propicia sensação de bem estar ao animal. Temos também brinquedos onde colocamos ração que se solta aos poucos ou inda comedouros que criam certa dificuldade em apreender o alimento. Isso acaba estimulando o animal que acaba se alimentando e brincando ao mesmo tempo, da mesma forma que faz com a caça.

Enriquecimento físico estrutural: feito através da colocação de esconderijos e arranhadores para o gato. Os esconderijos podem ser caminhas estilosas ou até mesmo as famosas caixas de papelão, tão amadas pelos gatos.

Enriquecimento físico vertical: os gatos possuem habilidade natural de pular e escalar, portanto colocar suas coisas em partes altas da casa já um excelente começo, como por exemplo, sua caminha, suas vasilhas de água e comida e até mesmo sua caixa de areia. Além disso, a instalação de prateleiras ao longo da casa permite que o gato se exercite e que se sinta mais seguro.

E por fim as janelas! Uma janela segura e com tela é um excelente estímulo visual, auditivo e olfativo para um gato! Se a janela não tiver um parapeito adequado, encoste um móvel próximo para que o seu gato deite e observe o lado externo.

Então, vamos aproveitar as dicas e tornar o ambiente do nosso amigo mais interessante?

assinatura_artigo_tayana

Como preparar seu pet para a chegada de um bebê!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

A família vai aumentar, um bebê a caminho, todos felizes, contentes, uma correria. Escolhe o nome…decora o quarto…chá de fraldas…padrinhos e madrinhas. Mas e os pets como ficam? O que fazer agora? Com a chegada de um bebê a rotina familiar fica bastante alterada, nos primeiros dias os pais passam dias e noites envolvidos nos cuidados com o novo integrante da família. Muitas vezes os animais de estimação acabam ficando de lado, tristes, deprimidos, mas com organização e preparo todos podem ficar tranquilos e preparados.

A organização da nova rotina e o preparo do pet deve iniciar ainda com o bebê na barriga da mãe. Ao montar o quartinho do bebê leve o cão ou gato para conhecer o ambiente, não faça com que este cômodo seja um local proibido, isso vai gerar mais estresse. Leve-o até lá, mostre os novos móveis, o deixe cheirar e explorar todo o ambiente. Se quiser que ele não tenha livre acesso ao cômodo sem problemas, deixe a porta fechada, mas faça-o visitar essa parte da casa com regularidade.
Organize a rotina de passeios com antecedência. Quem vai passear com o cão quando o bebê chegar? Monte uma escala, convoque a família, funcionários ou algum vizinho de confiança. Não é possível? Contrate um passeador. O importante é o cão ter sua rotina mantida, pois os passeios diminuem o estresse que ele está sendo submetido.
Antes da chegada do bebê leve o animal de estimação ao veterinário. Atualize vacinas e vermífugos. Deixe exames de rotinas prontos. Verifique a saúde bucal, será que não é hora de realizar uma profilaxia dentária? Como está o antipulgas? Tem ração para os próximos dias? Tente se programar para evitar surpresas na última hora.
Chegou o grande dia, o bebê está chegando. Organize a rotina, leve o pet para um hotel de confiança ou convoque alguém para ficar em casa com ele, enquanto a família estiver no hospital. Após o bebê nascer leve uma roupinha para ele cheirar. Antes de levá-lo para casa de um bom banho, evite usar perfumes, o bebê pode ser sensível. Ao chegar em casa deixe o pet conhecer e cheirar o bebê. Tente passar calma e confiança. E lembre-se de abrir um espacinho em sua agenda para seu cão ou gato, alguns minutos por dia só para vocês, para dar e receber carinhos, carregar a bateria dos dois com amor e alegrias.

assinatura_artigo_carin

Coelhinho da páscoa, que trazes pra mim?

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Está chegando a época mais gostosa do ano!

Quem não gosta chocolate ??? Difícil não gostar né?!

Porém, nossos amigos peludos estão proibidos de ingerir essa guloseima e os seus derivados. Sabe por quê? O chocolate contém uma substância chamada teobromina, a qual os animais são intolerantes, ou seja, não metabolizam. A intoxicação acontece dependendo da dose ingerida e do tamanho do animal e em alguns casos pode ser fatal.

Após a ingestão, o animal pode apresentar excitação, elevação da temperatura do corpo, ofegância, tremores e arritmias. Não existe antídoto para a intoxicação por chocolate e por isso é considerada uma emergência veterinária.

Na dúvida, corre pra Bichomania! Só um veterinário capacitado poderá avaliar a gravidade do quadro e definir o melhor tratamento de suporte.

Para não passar em branco, existem no mercado algumas opções de chocolate para animais, sem teobromina. Estes estão liberados, com moderação. Garanto que eles irão amar!!!!

assinatura_artigo_liziane

Doença Periodontal em Gatos

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

O que é doença periodontal em gatos?
A doença periodontal em gatos é uma afecção que acomete tanto a gengiva quanto o tecido gengival do gato (tecido que dá sustentação aos dentes). A presença de placa bacteriana é a principal causa e se não for tratada rapidamente, certamente a doença periodontal não irá regredir. A doença periodontal pode apresentar momentos de dores mais agudas que poderão ser notados com mais facilidade pelo proprietário, e momentos em que aparentemente não existem sintomas oque, no entanto, não ignifica que o problema não deixará de existir.
Infelizmente, a doença periodontal é bastante comum tanto em felinos quanto em cães sendo uma das enfermidades que mais acometem pets em todo o mundo.

Quais as principais causas da gengivite em gatos?
A causa mais frequente da gengivite em felinos é, definitivamente, o acúmulo de placa bacteriana, que pode ser estimulado ou reforçado por alguns fatores de risco: idade avançada, consumo de alimentos macios e úmidos, respirar com a boca aberta, falta de higiene bucal, uremia, diabetes e doenças autoimunes.

Qual é a diferença entre gengivite e doença periodontal em felinos?
A gengivite provoca inchaços nas gengivas e vermelhidão. No entanto, a gengivite ainda é uma condição inicial de um problema que pode evoluir para uma doença periodontal. Geralmente a gengivite pode ser tratada em casa, por isso é importante consultar um veterinário para determinar se o problema de seu gatinho é gengivite ou alguma coisa mais grave.

Quando um gato é diagnosticado com doença periodontal, as gengivas já estão em um processo inflamatório dos tecidos moles e as bactérias já estão causando inflamação. Neste processo ocorre a reabsorção do osso aveolar e provavelmente ocorrerá perda óssea e se não for tratada a queda dos dentes

Tanto a gengivite quanto a doença periodontal em gatos podem causar dor e desconforto para seu felino. O mau hálito também é uma caraterística bem marcante em problemas bucais. Alguns gatos também podem sentir algum mal estar e até ter perda de apetite e apresentar hipersalivação ou sangramento bucal.

Para prevenir a doença periodontal é importante acostumar seu bichano a escovar os dentinhos periodicamente. Escovar os dentes desestabiliza a proliferação da placa bacteriana evitando seu desenvolvimento. No entanto, você deve escovar os dentes de seu gatinho desde filhotinho para que ele se habitue e passe a achar este momento algo natural em sua rotina. Utilize sempre uma escova com cerdas e um creme dental especial para gatos.Ração seca e brinquedos específicos também ajudam na prevenção.

O tratamento da doença periodontal é cirúrgico. O procedimento é realizado sob efeito de anestesia geral por um veterinário capacitado. Será avaliado se existe ou não a necessidade de extração de algum dente que só será necessária caso o gato já tenha tido um comprometimento do tecido de sustentação de seu dente.

assinatura_artigo_tayana

Fim das férias: Hora do check up da pelagem!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Verão terminando e está na hora de refazer as malas e retornar do litoral. Na volta das férias temos o hábito de organizar a casa, despensa, agenda e acabamos dando uma passadinha no salão para corrigir os estragos do veraneio no corpo e cabelos. E nosso Pet? Lembramos de dar uma passadinha no Pet Shop para uma revisão? A pelagem dos cães também sofre com o período de veraneio, por isso, é importante realizar uma boa revisão e concertar possíveis danos.

O primeiro passo é agendar um horário no banho e tosa logo que voltar da praia. Com o banho serão retirados os resíduos de areia e maresia. Nos cães de pelagem longa é interessante solicitar uma hidratação e corte dos pelos, para retirar pontas ressecadas. Nos os cães de pelagem curta um delicioso banho é o suficiente.

Já os cães de pelagem escura são os mais afetados com os dias de banhos de sol e acabam ficando com a pelagem queimada e opaca. Neste caso é indicado um banho com xampus específicos para pelagem escura, de boa qualidade, e uma boa escovação. Caso todos os pelos danificados não saiam nesse primeiro banho, não se desespere, mantenha o tratamento. E lembre logo entraremos no outono e com a muda característica desta época eles irão embora e uma nova pelagem brilhante irá nascer.

Outro ponto importante é agendar um horário com o veterinário que irá revisar a pele dos cães, para diagnosticar e tratar algum problema de pele que pode ter se desenvolvido nesse período. Nessa época de calor é comum ocorrerem dermatites, além disso, os cães acabam tendo mais contato com outros animais e podem voltar do litoral com doenças de pele causadas por sarnas ou fungos.

Com esses cuidados as únicas lembranças que teremos do verão são longos passeios, brisa na cara, brincadeiras ao ar livre, sestas na rede, jogos de bolinha e muitas lambidas e carinhos.

assinatura_artigo_carin

Úlcera de Córnea em cães: É grave?

By | Sem categoria | No Comments

A úlcera de córnea pode ser considerada emergência ou não, dependendo do grau de acometimento da córnea. A principal complicação é a perfuração ocular, que pode resultar em perda total do globo ocular. Por isso, se o seu pet apresenta sinais de desconforto, como olhos vermelhos, piscar constante e involuntário, lacrimejamento ou secreção ocular, é importante o auxílio do médico veterinário. Somente com o exame clínico oftalmológico completo é possível classificar a profundidade da lesão e determinar sua causa, fatores determinantes na escolha do tratamento. Em alguns casos, o tratamento é cirúrgico.

Em cães, é uma das afecções oculares mais comuns e pode ocorrer em animais de qualquer idade, sexo e raça. Porém, algumas raças são mais predispostas devido a sua conformação facial, como os cães de raças braquicefálicas (Buldogues, Pug, Pequinês, Shih Tzu) e de raças com dobras cutâneas na face (Shar Pei, Chow Chow).  As lesões também podem estar associadas a traumas, corpos estranhos e contato com produtos durante o banho, como shampoo e condicionador.

assinatura_artigo_cristina

Temperamento e Curiosidades de Algumas Raças Felinas

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Raça American Shorthair

Por ser descendente de animais que caçavam ratos, o temperamento do American Shorthair é o de um gato ativo, gosta de espaço para correr, brincar e saltar, adora a vida ao ar livre, mas adapta-se a uma casa ou a ambientes menores, tornando-se um membro da família bastante amoroso e educado.São frequentemente descritos como pacientes, gentis, amorosos, fáceis de ensinar e muito inteligentes. Os gatos da raça American Shorthair são capazes de conviver com outros gatos e também com outros animais de estimação, desde que sejam acostumados o mais cedo possível.

Raça Persa

Possui temperamento tranquilo e é amável, ótimo para pessoas que possuem outros pets, crianças ou que são donos pela primeira vez de um felino. Por ser um gato de pelos longos, é muito importante que se faça escovação da pelagem. Isso influi não só na beleza, mas também na saúde. A escovação impede que o felino engula pelos em excesso. Na época da muda, normalmente duas por ano, o ideal é escovar uma vez ao dia e nos demais meses, quatro vezes por semana.

Raça Siamês

A aparência de um gato Siamês é o que mais chama atenção: olhos bem azuis e pelos claros com extremidades mais escuras. Na maioria das vezes, são tranquilos, amáveis e fiéis, mas algumas vezes, de repente, o comportamento muda, e eles podem ficar mais quietos e apáticos.São uma raça independente e que precisa de socialização logo cedo, para não terem ciúmes de seus donos e se darem bem com todas as pessoas próximas.
A “voz” do siamês é legendária e ele gosta de conversar, assim como estar sempre junto ao seu dono. São afetivos, mas podem ser agressivos se provocados.Variam individualmente seu temperamento, mas, no geral, podem ser vivazes, inteligentes e sexualmente precoces, ativos, ágeis, gostando de subir sobre os móveis.

Raça Sphynx

Os gatos Sphynx são extremamente dóceis e apegados aos donos, adoram carinho, companhia e brinquedos que sejam para entreterem-se sozinhos ou, de preferência, com seu dono.Além da ausência de pelos, os grandes olhos e orelhas são características marcantes. Eles também não possuem bigodes, o que os tornam um pouco desajeitados. Por não terem a proteção do seu casaco natural de pelo, não podem se expor ao frio. Também corremum risco maior de se machucarem por sua pele ser mais exposta.

Gatos SRD

Os gatos Sem Raça Definida (SRD) são bem antigos, pois há milhares de anos já cruzavam raças diferentes entre si. Por serem misturas, os gatos SRD podem ter diversas cores e tipos de pelagem, além de tamanhos, formatos e aparências.Não há um temperamento pré-definido, pois estes gatos possuem características de várias raças, mas sabe-se que são gatos saudáveis, carinhosos e amigáveis.Quando são resgatados da rua então,podem ser ainda mais amorosos, com gratidão a quem o salvou.

assinatura_artigo_tayana

Adotei um gatinho… e agora?!

By | Dicas & Curiosidades | No Comments

Muitas vezes escolhemos adotar um novo amigo de quatro patas e muitas outras vezes essas pequenas criaturinhas cruzam nosso caminho e acabamos por adotá-los, pelo menos por um tempo, na tentativa de conseguir um lar definitivo. Quer seja como lar definitivo ou como casa de passagem, alguns cuidados são essenciais para estes pequenos de quatro patas, garantindo saúde e afeto aos pequeninos.

Logo à chegada, muitas vezes estão com fome e sede, então é importante providenciar uma ração de boa qualidade própria para gatinhos filhotes, pois nestas encontram-se nutrientes essenciais para o seu crescimento.
Fazer as necessidades como urina e fezes também é essencial e a normalidade ou não desses parâmetros auxiliam na investigação de doenças como cistites, verminoses… por isso providencie também uma caixa de areia sanitária para gatos.

Quanto ao local de descanso, gatinhos adoram um lugar aconchegante e quentinho… portanto prepare uma caminha para que seu novo amigo se sinta à vontade para o descanso.

Quanto aos brinquedos, existem diversas opção no mundo pet, específicas para gatos! Não esqueça de deixar a sua disposição alguns mimos para ele sair brincando pela casa e um arranhador também será muito apreciado pelo seu gatinho.

Atenção redobrada com a necessidade do uso de telas nas janelas, terraços e sacadas!!! Gatos adoram observar o movimento e com freqüência ocorrem acidentes graves quando os pequenos se desequilibram e caem de alturas nada seguras para o seu pet…

Além de todos estes cuidados para receber bem seu novo mascote, é essencial também avaliar sua saúde geral e programar sua desverminação, vacinação, castração e uso de produtos contra ectoparasitas como pulgas e sarnas. A melhor opção é levar o seu amigo direito ao veterinário para uma avaliação pediátrica, a fim de que seja feito um exame clínico completo, garantindo assim sua saúde e a de todos os membros de sua família!

Deu vontade de adotar um gatinho?! Adote um gatinho abandonado e leve-o à equipe da Bicho Mania! Lá daremos todos os cuidados que seu novo mascote precisará e você estará fazendo uma boa ação ao adotar!

assinatura_artigo2